sábado, 29 de junho de 2013

Rodrigo Bethlem /Corrupção é crime hediondo

Corrupção é crime hediondo

Ontem, o Senado aprovou o projeto de Lei que transforma corrupção em crime hediondo.

A proposta, que tramitava há dois anos, torna hediondos os crimes de corrupção ativa, passiva, concussão (extorsão praticada por servidor público mesmo que fora de sua função), peculato (corrupção cometida por servidores públicos) e excesso de exação (cobrança de tributos indevidamente para fins de corrupção).

 As penas também serão bem mais severas: a mínima, que era de dois anos, passa a ser de quatro, e a máxima será de 12 anos de reclusão.

Além de perder benefícios como o direito a pagamento de fiança para deixar a prisão, os crimes hediondos são considerados gravíssimos.

Isso significa que o delito passa a ser considerado tão grave quanto homicídio qualificado e estupro. 

Agora é aguardar passar pela Câmara dos Deputados antes de ir à sanção presidencial. 

A aprovação histórica é importantíssima, sobretudo no atual momento político que estamos vivendo. E, principalmente para ajudar a separar os bons dos maus políticos.

quinta-feira, 20 de junho de 2013

GENIALIDADE DE NEYMAR

Central da Copa: campo virtual mostra


Lance que resultou no gol de Jô é analisado por Caio Ribeiro, que também destaca a defesa da Itália. Alex Escobar analisa gol perdido por Hulk

Por GLOBOESPORTE.COMRio de Janeiro
14 comentários
Neymar foi o grande nome desta quarta-feira. Foi dele o primeiro gol do Brasil contra o México, logo aos 8 minutos de jogo. Mas foi a bela jogada que fez no segundo gol, marcado por Jô, que roubou todos os holofotes. E foi justamente o lance destacado no Central da Copa da madrugada desta quinta-feira pelo comentarista da TV Globo Caio Ribeiro, com a ajuda do “campo virtual”.
- A gente falou do gol do Jô, mas que 90% dele foi por causa da genialidade do Neymar – afirmou Caio, que também analisou uma cobrança de falta ensaiada com o "campo virtual".
Quase-gol e quase-beijo de Hulk
Alex Escobar também detalhou uma jogada com bela participação de Neymar, mas que terminou em um gol perdido por Hulk. Na sequência, o programa mostrou momento engraçado de Hulk, que quase deu um beijo em Lucas ao ser substituído.
- Três jogadores mexicanos na marcação, todos três olhando, voltados para o Neymar. Três jogadores marcando, e o Neymar pensa muito rápido, dá um toque genial e descobre o Hulk livrinho na área. Aí o Hulk ainda tem duas grandes opções, o Paulinho e o Fred. Mas aí o Hulk decide chutar para o gol, mas chuta para fora - explicou Escobar.
Uma Itália diferente
Na “mesa tática”, Caio analisou as diferenças entre o sistema de marcação do México e da Itália. De acordo com o comentarista, o México joga com oito jogadores atrás da linha da bola, em duas linhas de quatro.
- A seleção italiana já muda um pouquinho. Olhando desse jeito, ela tem uma primeira linha de quatro e cinco homens no meio de campo, e o Balotelli um pouco mais à frente. Eles têm dois externos que chamam atenção, e aí eles jogam praticamente com três atacantes. O Pirlo, esse jogador aqui é diferente. É o homem que dita o ritmo do meio de campo, que tem liberdade para sair. Com essa mudança de posicionamento do Pirlo, fica com uma linha de quatro atrás e só dois volantes. A Itália mudou o jeitão de jogar. Ela marcava e depois jogava. Hoje ela joga e deixa jogar - destacou.
A “mesa tática” também foi usada para mostrar como a Espanha se comporta marcando os adversários sobre pressão, com oito jogadores no campo de ataque. O ator Marcius Melhem mais uma vez sugeriu uma jogada para o Taiti. Desta vez, o haka, dança típica do povo Maori.
Galvão Bueno, Ronaldo Fenômeno, Casagrande e o ex-lateral Roberto Carlos  participaram do Central da Copa direto de Fortaleza. No estúdio, estavam o apresentador Pedro Bial, os atores Marcius Melhem e Isabelle Drummond, e o comentarista Junior.
Com apresentação de Tiago Leifert e Alex Escobar, e comentários de Caio Ribeiro, a atração vai ao ar sempre nas noites dos jogos do Brasil, com a presença de convidados, plateia e a participação dos telespectadores.
publicidade

terça-feira, 18 de junho de 2013

INJUSTIÇA!

Dispensado do Flamengo, Renato desabafa: ‘Eu não tinha problema com o Mano’

Em duas passagens pelo Flamengo, Renato disputou 271 partidas e marcou 73 gols
Em duas passagens pelo Flamengo, Renato disputou 271 partidas e marcou 73 gols Foto: Ivo Gonzalez / O Globo

Demitido pelo Flamengo nesta segunda-feira, através de um telefonema para o seu empresário, Renato Abreu ainda aguarda uma explicação dos dirigentes rubro-negros. Jogador de forte personalidade, conhecido no clube por brigar por direitos iguais para todos, inclusives integrantes da comissão técnica, o apoiador descartou qualquer problema de relacionamento que justifique a rescisão do seu contrato.
— Eu não tinha problemas com o grupo, com a diretoria, com qualquer funcionário do clube. E muito menos com o Mano, que me convocou para a seleção. Quero muito saber o argumento dos dirigentes. Eu ia me apresentar amanhã (neste terça), porque foi o combinado quando saímos de folga. Viajei tranquilo e volto com uma notícia dessas — comentou.
Renato é o terceiro jogador com identificação com a torcida dispensado pela nova gestão. Antes dele, Vagner Love e Ibson foram mandados embora. Pela rescisão unilateral, o Flamengo continuará pagando o salário de Renato até o final do ano, gerando um custo de cerca de R$ 1 milhão. Mais uma despesa sem retorno para quem ainda não acertou sequer a indenização do ex-técnico Dorival Júnior, demitido em março e que tem cerca de R$ 5 milhões para receber.

Sem diálogo: diretoria Rescinde contrato de RENATO ABREU. Injustiça com o craque!

17/06/2013 17h54 - Atualizado em 17/06/2013 19h27

Sem diálogo: diretoria põe fim 


Empresário do jogador é comunicado de desligamento por 'infrações graves' na tarde desta segunda. Clube promete pagar salários até o fim do contrato

Por Cahê MotaRio de Janeiro
2615 comentários
Renato abreu flamengo Ponte preta brasileirão 2013 (Foto: André Mourão / Agência Estado)Renato Abreu não é mais jogador do Flamengo 
(Foto: André Mourão / Agência Estado)
O Flamengo encerrou nesta segunda-feira, de forma unilateral, a passagem de RenatoAbreu pelo clube. Em comunicado divulgado no site oficial, o Rubro-Negro informou que não conta mais com o antigo camisa 11, rescindindo contrato que iria até o fim de 2013. O distrato, no entanto, ainda não foi assinado, e a decisão pegou de surpresa até o próprio jogador, que se preparava para se reapresentar normalmente com o elenco, nesta terça-feira, no Ninho do Urubu.

Não houve qualquer tipo de reunião entre as partes e o Flamengo comunicou ao empresário Cláudio Guadagno de sua decisão na parte da tarde. O clube informou ainda que pagará integralmente os salários de Renato até dezembro, liberando-o desde já para procurar outra equipe. A alegação da diretoria é de que o meia cometeu "infrações graves" ao longo dos últimos meses. O Bahia seria um dos interessados no atleta, mas ainda não foi realizado nenhum tipo de contato.
A assessoria de imprensa do jogador confirmou em comunicado à noite que a decisão foi tomada de forma unilateral e que ele se pronunciaria quando a rescisão fosse oficializada e fossem conhecidos os motivos que levaram o Flamengo a tomar essa atitude.
A demissão de Renato dá continuidade a uma tendência na nova diretoria rubro-negra, de desligar jogadores identificados com o clube e contratados na gestão Patrícia Amorim. Vagner Love, no começo do ano, e Ibson, mais recentemente, foram os outros casos. Se, com esses dois, o alto salário teria sido a justificativa, dessa vez a diretoria se mostra contrariada com atitudes de Renato Abreu desde o início do Brasileirão.
Na partida contra a Ponte Preta, em Juiz de Fora, o meia não aprovou as vaias recebidas após desperdiçar um pênalti. Já no jogo seguinte, diante do Atlético-PR, Renato tirou a camisa ao marcar o gol de empate (veja no primeiro vídeo), por 2 a 2, e foi repreendido pelo departamento de futebol. Por contrato, os patrocinadores não podem ser ocultados neste tipo de ocasião. Por fim, o ex-dono da camisa 11 foi expulso na derrota por 1 a 0 para o Náutico, em Florianópolis, ao tentar concluir com a mão uma cobrança de escanteio (veja no segundo vídeo).

Nos bastidores, membros da diretoria acusam o jogador de má vontade com o ex-treinador Jorginho. Apesar de dez dias de diferença entre as demissões, a passagem de ambos pela Gávea teve o capítulo final na mesma partida.
A única convocação de Renato Abreu para a seleção brasileira, curiosamente, foi no período em que Mano Menezes era o treinador. Em 2011, o meia participou do Superclássico das Américas contra a Argentina - apenas jogadores que atuavam no Brasil foram chamados.

Já com a camisa rubro-negra, Renato fez 271 jogos, marcou 73 gols e virou o maior artilheiro do Fla no século 21. Foram duas passagens: de 2005 a 2007 e de 2010 a 2013. Nestes sete anos, conquistou dois Cariocas e uma Copa do Brasil. 

Confira a nota divulgada pelo clube: 

"O Clube de Regatas do Flamengo acertou, na tarde desta segunda-feira, a rescisão de contrato do jogador Renato Abreu, que iria até o final do ano. A diretoria rubro-negra agradece a Renato pelos serviços prestados e deseja ao atleta sucesso na continuidade de sua carreira. O elenco do Flamengo se reapresenta nesta terça-feira, às 15h, no Centro de Treinamento George Helal (Ninho do Urubu)."

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Protesto em torno do Maracanã!

Após quase quatro horas, termina 


protesto


Conflitos foram registrados na frente do estádio e na Quinta da Boa Vista.
De acordo com a Polícia Militar, seis manifestantes foram detidos.

Luís Bulcão, Mariucha Machado e Vicente SedaDo G1 Rio
1018 comentários
Confronto entre polícia e manifestantes no Rio (Foto: Luciana Whitaker/Reuters)PM joga bombas de gás lacrimogêneo contra manifestantes no Rio (Foto: Luciana Whitaker/Reuters)
Terminou por volta de 18h40,  o protesto contra o aumento da tarifa de ônibus e os gastos com a Copa do Mundo nas ruas do entorno do estádio do Maracanã. Depois de deixarem a Quinta da Boa Vista, em São Cristovão, após negociação com a polícia, os manifestantes seguiram para a Rua Mata Machado na tentativa de retornar para a frente do estádio. No entanto, eles desistiram sem que fosse necessária nova ação da polícia.
Dois enfrentamentos foram registrados na tarde desde domingo (16): o primeiro na frente do Maracanã e o segundo na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, na Zona Norte, assustando e provocando correria em quem aproveitava o domingo na área de lazer. Muitos sofreram com os efeitos do gás lacrimogêneo lançado pela polícia contra os manifestantes.
De acordo com balanço divulgado pela Polícia Militar, seis manifestantes foram detidos. A estimativa oficial divulgada pela PM é de que o protesto reuniu cerca de 600 manifestantes.
Saída da Quinta da Boa Vista
Após uma negociação com a polícia, os manifestantes começaram a sair da Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio, em grupos, por volta das 16h50. Com as mãos para o alto, os últimos manifestantes deixaram o parque às 17h10. "Obrigado por nos deixarem vivos", diziam eles para a polícia, na saída do parque.
Na porta da 18ª DP (Praça da Bandeira), a chefe da Polícia Civil, Marta Rocha, conversou com manifestantes e garantiu que quatro detidos levados para a delegacia foram liberados em menos de 20 minutos. Segundo a polícia, não havia comprovação da participação deles no protesto.
"Disse a eles [manifestantes] que a delegada só fala a verdade. Desde às 10h, estou percorrendo as delegacias para garantir o atendimento das pessoas", afirmou Marta Rocha, acrescentando que uma mulher foi presa em flagrante por desacato à autoridade e levada para a 20ª DP (Vila Isabel).
Um camburão do Batalhão de Choque chegou à 18ª DP levando outros três manifestantes. Até às 17h50, não havia informação se eles ficariam detidos ou não.
Os manifestantes seguiram para a Rua Ibituruna, uma das vias de acesso à Avenida Maracanã. Eles protestam contra o aumento da tarifa de ônibus e os gastos públicos com a Copa do Mundo. Na semana passada, outros dois protestos terminaram em confronto no Centro do Rio.
Tumulto no parque
A confusão na Quinta da Boa Vista aconteceu depois do Batalhão de Choque dispersar parte dos manifestantes do entorno do estádio do Maracanã com bombas de efeito moral e balas de borracha, apesar do protesto ter sido pacífico.
Após confronto, manifestantes sentam em frente ao museu da Quinta (Foto: Maricuha Machado/G1)Após confronto, manifestantes sentam em frente ao
museu da Quinta (Foto: Maricuha Machado/G1)
Os integrantes da manifestação seguiram, então, para a Rua Almirante Baltazar, em São Cristóvão, que chegou a ficar interditada na tarde deste domingo (16). O local é próximo à estação de São Cristóvão, um dos acessos para quem vai ao Maracanã.
Por volta das 16h10, houve novo confronto. Policiais do Batalhão de Choque atacaram os manifestantes, mesmo sem terem sido agredidos. Para liberar a via ao trânsito, novamente, eles jogaram bombas de gás lacrimogêneo e dispararam balas de borracha.
O estudante de Tecnologia da Informação, Cauê Maia, de 25 anos , foi atingido por uma bala de borracha e afirmou que irá prestar queixa. "Se a gente for violento, se iguala a eles. Eu vou na delegacia agora dizer que fui agredido pelo poder público. O que eu ia dizer se eu tivesse sido violento?", disse o jovem, acrescentando que não atacou os policiais.
Pânico e correria
Parte dos manifestantes correu para dentro da Quinta da Boa Vista, parque utilizado como área de lazer pelos cariocas, principalmente aos fins de semana. A polícia jogou bombas de efeito moral dentro da Quinta, assustando quem estava no parque. Famílias que faziam piqueniques saíram correndo em busca de abrigo.
Cecília Souza, de 23 anos, foi atingida por uma bala de borracha no braço (Foto: Vicente Seda/G1)Cecília Souza, de 23 anos, foi atingida por uma
bala de borracha no braço (Foto: Vicente Seda/G1)
Um grupo de 50 pessoas (entre homens, mulheres e crianças) celebrava uma festa de aniversário no parque, quando foi surpreendido pela manifestação que continuou na área de lazer. O auxiliar administrativo Sérgio Machado, de 40 anos, estava na festinha com o filho de 8 anos e a mulher.
Segundo ele, as crianças entraram em pânico quando manifestantes correram para dentro da Quinta da Boa Vista e a polícia reprimiu com gás de pimenta e bombas de efeito moral. "Isso é um absurdo. As crianças ficaram desesperadas. Estávamos comemorando um aniversário e acontece isso", lamentou Sérgio.
Pedro Mesquita estava na Quinta da Boa Vista quando os mabifestantes entraram correndo. "Os policiais não entraram, mas jogaram bomba e o gás entrou aqui", disse.
Um dos manifestantes, o estudante Matheus Rodrigues Queiroz, de 18 anos, afirmou que houve uso de munição letal por um policial do Batalhão de Choque na Quinta da Boa Vista. O tiro, segundo ele, teria sido disparado para o chão. Procurada pelo G1, a PM afirmou que não atua com armas letais em grande concentraçao de público.
Segundo um policial do Batalhão de Choque, uma idosa que tem uma barraca na porta da Quinta da Boa Vista passou mal por causa do gás lacrimogêneo e precisou ser atendida.
Depois do incidente, muitas pessoas que estavam no parque ficaram com medo de ir embora. Ainda com resquícios da fumaça, crianças e mulheres reclamaram de ardência nos olhos.
Gustavo Dopke levou vinagre para a manifestação  (Foto: Mariucha Machado/G1)Gustavo Dopke levou vinagre para a manifestação
(Foto: Mariucha Machado/G1)
Vinagre como proteção
Depois do incidente, muitas pessoas que estavam no parque ficaram com medo de ir embora. Ainda com resquícios da fumaça, crianças e mulheres reclamaram de ardência nos olhos.
Os manifestantes sentaram em frente ao museu da Quinta da Boa Vista, enquanto eram observados por policiais. Eles só saíram do parque depois de negociarem com a polícia.
Integrante do protesto, Gustavo Dopke, de 30 anos, disse que os manifestantes foram cercados. "Encurralaram a gente. A tática [dos policiais] foi fazer com que a gente ficasse com medo. Atacaram por todos os lados", disse o cientista, que levou vinagre para a manifestação para aliviar os efeitos do gás lacrimogêneo lançado pela polícia.
Confronto no Maracanã
Por volta das 15h30, aconteceu o primeiro confronto entre a polícia e os cerca 600 manifestantes no entorno do Maracanã, pouco antes do jogo México X Itália pela Copa das Confederações. Os gritos de guerra "Se a passagem não baixar, a roleta eu vou pular" e "Eduardo Paes, cadê você, cadê você" foram os mais repetidos no protesto.
Policiais do Batalhão de Choque (BPChq) jogaram bombas de gás lacrimogêneo e dispararam balas de borracha contra os manifestantes na subida do Viaduto de São Cristóvão, um dos acessos ao Maracanã. Os manifestantes correram pela Avenida Radial Oeste em direção ao Centro.
Torcedores que chegavam ao estádio ficaram assustados com o confronto e tentaram procurar abrigo. Muitos, inclusive crianças, ficaram em meio ao tumulto e sofreram com os efeitos das bombas de efeito moral: ardência nos olhos e na garganta.
Com a ação da polícia, parte dos manifestantes se dispersou, mas um grupo de cerca de 300 permaneceu nos arredores do estádio.
Tropa de Choque fecha a Radial Oeste e impede a chegada de manifestantes (Foto: Luis Bulcão/G1)Tropa de Choque fecha a Radial Oeste e impede a
chegada de manifestantes (Foto: Luis Bulcão/G1)
Durante o intervalo do jogo, eles avançaram pacificamente até a entrada principal, na estátua do Bellini, tracicional ponto de encontro de torcedores. Em frente ao monumento, foi formado um cordão com mais de cem policiais, que ouviam gritos para se juntarem à manifestação.
Enquanto isso, uma equipe do Batalhão de Choque apenas observava à distância a movimentação, sem tentativas de dispersar o grupo de manifestantes.
Manifestante é atingida por gás lacrimogênio na região do Maracanã (Foto: Jadson Marques/Estadão Conteúdo)Manifestante é atingida por gás lacrimogênio na região do Maracanã
(Foto: Jadson Marques/Estadão Conteúdo)
A manifestação foi convocada pelas redes sociais e faz parte de uma série de atos que acontecem em todo o país desde a semana passada e que pedem a redução dos preços das passagens. Parte dos manifestantes também protesta contra a realização da Copa das Confederações no país.
Reforço na segurança
O Rio tem um efetivo de mais de 15 mil homens atuando na segurança da cidade até o final da Copa das Confederações. De acordo com o general José Alberto da Costa Abreu, a 1ª Divisão de Exército conta com a atuação de 7.126 militares. Já segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança do Estado do Rio (Seseg), são quase 8 mil policiais atuando na capital fluminense.
De acordo com a secretaria, não houve mudança no patrulhamento ordinário das regiões. Além do efetivo já existente, 2.600 policiais civis e militares atuarão como reforço durante o evento.
Desde este sábado (15), navios da Marinha do Brasil fazem o patrulhamento do litoral carioca e aeronaves do Exército fazem o controle do tráfego de helicópteros, enquanto o Centro de Defesa Aeroespacial Brasileiro (Comdabra) cuida do espaço aéreo. De acordo com a
Policiais do Choque contêm grupo que tenta se aproximar do Maracanã (Foto: Reprodução/TV Globo)Policiais do Choque contêm grupo que tenta se aproximar do Maracanã (Foto: G1)

tópicos:

Notícias: JORNAL ESTRELA SELMA.NEWS

Atalho do Facebook

Seguidores - FOLLOW THIS BLOG

Obrigada! Bjs!


I made this widget at MyFlashFetish.com.

AddThis Button BEGIN

SEGUROS EM GERAL

SEGUROS EM GERAL
eduardo_seguros@hotmail.com

Follow me

Follow me
Twitter

Relógio Flamengo

Climatempo

Campanha Adote um Vira-Lata!

AddThis

Bookmark and Share

Google

Pensou Seguros? CLIQUE! Ligue para EDUARDO SANTOS OLIVEIRA

Pensou Seguros?  CLIQUE! Ligue para EDUARDO SANTOS OLIVEIRA
Telefone 21 99526299

Flamengo...Amor Eterno!!

Flamengo...Amor Eterno!!

Mais um PrêmioVEJABLOG!

Meus Prêmios -GB

Meus Prêmios -GB

Meus Prêmios -GB
Gazeta dos Blogueiros

License

Blogueiros contra o Tabagismo!

Blogueiros contra o Tabagismo!

DIGA NÃO À PEDOFILIA!

DIGA NÃO À PEDOFILIA!

Sou do BEM

Sou do BEM

Counter

Google Pesquisa results

Loading...

Feed

http://feeds2.feedburner.com/blogspot/FqSN

Quem sou eu

Quem sou eu
ESTRELA SELMA